sábado, 30 de janeiro de 2010

"Amor da Branca Rosa"







Era uma vez um Amor
Amor desses com letra maiúscula mesmo
dito assim: AMOR!







Deste indefinivel amor, fez-se a dor!
A brancura, que nem branca era mais
Era amarela, da cor que o sol coloriu
E seu adocicado sorriso
Por meio a esses tijolos
Nunca mais se viu!?

A rosa disse que iria
Pra nunca mais voltar
Não diga nunca rosa
Não se vá assim
Cousas humanas
Ainda estão por vir.
Tenta acreditar!
O dia que as cousas se ajeitar
Rosa branca volta a germinar!

As circustâncias nos diz outras cousas
Bato de frente com elas
Vou ver até onde ela me levam....
Ou nem me deixam seguir mais?!

Eu ainda sonho em ver
a sua dedicação
que faz a pena tudo valer!
Só se vá, se for pra um dia voltar!
Rosa branca, eu não vou te julgar
Se algo você fez
É porque não conseguia mais caminhar...

Foi, foi, foi
Foi cousas desta cachola
Que quase te afastaram de mim
Ficou tudo por um fio
E eu fiquei ruim
Um dia, vou aprender
a perdoar, igual essa brancura
de pura alma, que fez-me ensinar!

Sim...
Mesmo longe, aqui é seu lugar
Lugar que a esperança
me faz crer
Que um dia há de alterar
A realidade que não se faz apagar!

Rosa branca, branca rosa
Que é de encantar!
Aqui bem perto, é o seu lugar!

Este poema é para alguem muito especial, que nos faz aprender com seus simples gestos!

Um comentário:

  1. Graça e paz!
    Vim conhecer seu Blog e quero te parabenizar pela bênção que pude ver aqui.
    Já estou seguindo.
    Venha dar a honra de sua visita no PASTORAGENTE.BLOGSPOT.COM e, se quiser seguí-lo, vai ser uma alegria para mim.
    Lá eu exponho da forma mais realista e divertida possível as situações, dúvidas e experiências de uma simples pastora como eu.
    Fique na paz e um 2010 abençoado para você e toda sua família.
    Abração!!!

    ResponderExcluir